terça-feira, 18 de setembro de 2012

Papo com Gabrielle Venâncio Ruas

Oi gatinhos e gatinhas.
Venho aqui hoje estrear uma novíssima coluna que se chama Papo com Autor, este tem o intuito de divulgar a literatura brasileira e nossos autores tão queridos!
E quem vai estrear a nossa coluna é a autora de Angellore, Gabrielle Venâncio Ruas. Ela foi extremamente simpática desde o primeiro momento, respondeu à todas minhas perguntas, que não foram tão pouquinhas, haha.
Então vamos lá:

 
  1. Quando decidiu que seria escritora e de onde veio a idéia de escrever Angellore?
     Não me lembro exatamente quando, mas lembro que eu ainda era criança. Acho que foi na terceira série, quando a professora de português pediu para que os alunos fizessem uma redação de uma página sobre alguma história criada por nós mesmos. A minha redação deu quase vinte, e desde então não parei mais de escrever. Gostava de criar historinhas baseados nos animes japoneses que passavam na época, como Sailor Moon e Sakura Cardcaptors. Alguns anos depois, quando completei 12 anos, nasceu a idéia para Os Sete Medalhões – A Lenda, meu projeto mais antigo, e foi mais ou menos nesse período que percebi o que eu queria ser na vida: escritora.
     Eu comecei minha jornada na literatura escrevendo fantasia, mas sempre tive vontade de escrever um romance sobrenatural. Porém, nunca tive coragem de começar. Então, um belo dia, depois de ler Sussurro, da Becca Fitzpatrick (que eu considero como sendo um dos dois melhores livros que já li na vida), me senti fortemente inspirada. Outro elemento que me inspirou também foi um anime chamado Bleach, que mistura uma história urbana com acontecimentos sobrenaturais, e nessa junção acabou nascendo a ideia pra Angellore. Mas também tive fortes influências do livro A Crônica da Casa Assassinada, do Lúcio Cardoso, de onde tive a ideia de dividir Angellore em narradores diferentes.


  1. Angellore é uma história sobrenatural. Como e porque você optou por este gênero?
    Como eu disse, eu sempre tive o desejo de escrever um romance usando o sobrenatural como tema. Já era uma coisa que vinha me inspirando muito, desde que eu descobrira as séries com anjos e outros seres sobrenaturais. É um dos estilos que mais me atraem.
  
  1. Quanto tempo levou pra escrever Angellore e para publicá-lo? 
    Demorei de Agosto de 2011 a Dezembro do mesmo ano. Eu passava 12 horas por dia escrevendo e desenvolvendo o livro, mas foi uma ótima experiência. Recebi o convite de publicação da Editora Modo em Janeiro de 2012, que lançou Angellore na pré-venda em maio.

  1. As personagens principais de Angellore parecem ter personalidade forte, principalmente Olívia. Para a construção dos personagens, você se baseou em pessoas que conheça? 
    Na verdade, não. Eu me baseei na maior parte da criação em livros, filmes e animes.

    5.  Dentre todos seus personagens, qual seu preferido? Por quê?
   
   Em Angellore, meu personagem favorito é o Nicolae. A personalidade dele não é como a de outros personagens de romances sobrenaturais. Ele exerce uma atração sombria sobre os leitores e os personagens que interagem com ele, além de ter um comportamento nada previsível. Foi um personagem imprevisível até mesmo no momento da criação, pois, enquanto eu desenrolava suas ações dentro da teia de acontecimentos de Angellore, muitas das vezes me surpreendi completamente com os rumos que ele levava meu pensamento, e, no fim, acabou se tornando um personagem totalmente independente – de mim, como autora, e da influência de quaisquer outras personagens.
  
  1. A trama de Angellore se passa em Belo Horizonte, porque você escolheu cenários reais?
   Eu sempre estive acostumada, por causa da minha influência na literatura fantástica, a criar narrativas usando cenários imaginários. Eu queria me aprimorar no estilo sobrenatural, por isso escolhi cenários reais, para me acostumar a trabalhar com lugares que já existem sem tirar-lhes a essência (o que é bem difícil). Além do que, eu queria dar um tom mais sério à obra.

  1. Na história você nos apresenta aos seres imortais, Angellore, o que mais pode nos contar sem estragar as surpresas do livro?
  É difícil não dar spoillers, hehe... Então, não vou contar muito. Digo apenas que existe muito suspense e mistério em angellore, e uma essência totalmente nova no que se refere a criaturas sobrenaturais, por isso tenho certeza de que os leitores irão adorar!
  
  1. Angellore terá continuação? O que devemos esperar?
    A saga Angellore será composta de 3 livros, creio eu, sendo que já estou a 12 capítulos de terminar o segundo volume, que terá por subtítulo “Essência”. Se o primeiro livro é carregado de suspense, os outros serão cobertos de ainda mais tensão, já que eles aprofundam a trama e retomam pontos que ficaram obscuros no livro 1.

  1. Qual a sensação de saber que seu livro estará nas mãos e nas estantes de vários leitores?
    É uma sensação maravilhosa e gratificante. Porque, para um escritor, um livro é como sua alma. E vê-lo compartilhado, é como poder compartilhar um sonho.
  
  1. Quais são suas futuras ambições literárias? Deseja continuar escrevendo?
  Com certeza muitos livros mais! (risos). Depois de finalizar Angellore, pretendo lançar os Sete Medalhões, que, como contei, foi meu primeiro romance escrito, e após isso, vou iniciar um projeto de fantasia que venho guardando há muito tempo, que meus leitores podem ter certeza que será meu maior e melhor projeto – estou me aprimorando para isso!

  1. Porque as pessoas devem ler Angellore?
   Angellore – A Divina Conspiração não traz apenas o típico romance adolescente, mas tramas repletas de suspense, mistério e profundidade emocional por parte dos personagens. Procurei não me voltar estritamente para o público feminino, mas construí o enredo de uma maneira que pudesse atrair também o público masculino, acrescendo à narração doses de ação e lutas empolgantes. Angellore também conta com três focos narrativos em primeira pessoa, ao contrário dos outros livros do gênero, que costumam trabalhar somente com um foco: Sophie, a protagonista; Olívia, uma investigadora de polícia; e um narrador cuja identidade mantenho oculta durante toda a narrativa, no intuito de prolongar o clima de suspense. Essa possibilidade de outros ângulos na narrativa, além de convidar mais leitores, explora o enredo com muito mais eficácia. As criaturas-tema aqui são os ceifadores da morte (ou angellores, como são nomeados na história). Além de serem entidades pouco exploradas pela cultura em geral, são carregadas de um misticismo natural. Portanto, acredito que Angellore possui grandes possibilidades de conquistar leitores de todas as idades e gostos.
Quem quiser conhecer mais sobre a obra, basta acessar meu blog: http://angelloreadivinaconspiracao.blogspot.com/ Lá tem mais detalhes sobre o projeto e notícias sobre minha corrida por editoras.
  
  1. Uma mensagem para seus novos e futuros fãs:
   Gostaria de agradecer profundamente pela oportunidade e pelo espaço nesse blog tão lindo, e também a todos os leitores e frequentadores do mesmo! Sem meus leitores eu não sou nada, são eles que dão vida ao livro e aos meus personagens, e é única e exclusivamente para eles que escrevo e que tenho amor a esta arte, por isso agradeço muito por isso e continuo contando com o apoio de todos.
     Mil beijos!

Então gente este foi um pouquinho da nossa autora Gabrielle e de sua obra, Angellore. O que vocês acharam? Deu vontade de ler? Eu sinceramente fiquei louca por este livro.
E como a autora citou, mais informações é só clicar no Blog dela, e quem também quiser adicionar o livro no Skoob, basta clicar na imagem à cima!
É isso pessoal, eu gostaria de agradecer à Gabrielle e desejar muito sucesso pra ela e seus livros, muito obrigada, mesmo por colocar-se à disposição do blog.
E obrigado aos leitores por visitarem o blog, não esqueçam de comentar.
Beijinhoss

21 comentários:

  1. Oi,
    Eu não conhecia ainda esse livro nem a autora, mas fiquei curiosa para saber sobre o livro, adoro romances sobrenaturais e a série Hush hush é uma das minhas favoritas.
    Beijos,
    http://ceuliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Oi achei a historia do livro bem interessante, pretendo ler um dia. quem sabe. hehe
    Parabens pela entrevista!
    Bjus
    -Gustavo.

    ResponderExcluir
  3. Nossaa tô super curiosa pra viajar nesse romance sobrenatural cheio de suspense e mistério! e bom saber q a autora já está em andamento com a continuação (o q não vai me impedir de ficar ansiosa pra saber como vai terminar essa saga!) !!

    ResponderExcluir
  4. Não li esse livro ainda, fiquei sabendo através dessa entrevista e quero ler!

    ResponderExcluir
  5. Oi florzinha!
    Como você tá?
    Eu já tinha falado com a Gabrielle por Skoob e ela é realmente uma fofa.
    Estou curiosíssima pra ler, mas tem tantos livros na frente =T
    Amei a entrevista! Parabéns!
    Beijocas,
    Alice - http://pirando-com-livros.blogspot.com.br/
    Passa lá no blog? =) bigadoo!

    ResponderExcluir
  6. O livro parece ser interessante. Achei legal a entrevista. Em breve vou ler e volto pra deixar minha opinião *-*

    ResponderExcluir
  7. Nossa, adorei a entrevista. Ela escreveu super rápido, como ela conseguia ficar 12 horas fazendo isso? Já tentei escrever minhas próprias histórias, mas sempre que começo encontro uma ideia melhor, aí paro e começo escrever na outra ideia, mas me surge uma ideia melhor. É um ciclo vicioso :/

    Adorei o blog, flor!

    ResponderExcluir
  8. Adorei! Ela demorou bem pouco tempo para escrever, a maioria dos escritores demora anos.
    O livro parece ser bem interessante, até vou adicionar a "desejado" no Skoob.

    Adorei o layout e os posts do blog, abraços!

    ResponderExcluir
  9. Oi! Não conhecia o livro e nem a autora, gosto de ler entrevistas com autores que estão iniciando na carreira. Vemos como é necessário muito trabalho pra se tornar um escritor, e quando você consegue publicar um livro deve ser mesmo uma grande emoção ver nas estantes alheias. :D

    Bjos,
    Verbologia Pink

    ResponderExcluir
  10. Eu vi esse livro no catálogo da editora Modo e fique babando! A história parece ser fantástica e a capa é linda. Saber que é de uma autora brasileira me deixa mais curiosa ainda, eu super apoio escritores brasileiros. Adorei a entrevista com a Gabrielle, me choquei em saber que ela escreveu um livro, aparentemente profundo, em tão pouco tempo! Quero muito ler :)

    Mi xx

    ResponderExcluir
  11. Nossa, que ótimo ler essa entrevista. Eu não conhecia esse livro nem a autora. Parabéns pela entrevista, ficou muito boa.

    ResponderExcluir
  12. Oii!!
    Ahh a autora é muito fofa! *-*
    Se eu fosse escrever um livro também escreveria no gênero sobrenatural, amo livros relacionados a esse tema ^^
    Esse livro me deixou curiosa, vou procurar lê-lo
    Beijos

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  13. Pretendo ler,se ganhar o livro melhor ainda!!

    ResponderExcluir
  14. A história do livro é muito interessante.

    ResponderExcluir
  15. Muito legal a entrevista.
    Já li algumas resenhas e comentários sobre o livro e parece ser o tipo de ficção nacional que me apaixona *-*
    Boa sorte para autora (:
    Beijos Mari
    http://edicaoliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oiee Adorei a entrevista!!!

    E estou participando, se eu ganhar me avisa hein? rsrsrsrs

    Tem meme pra vc no blog, não precisa se apressar, pra responder sei que é ocupada, bjooooos

    ResponderExcluir
  17. nossa amei a entrevista *-*
    deu muita vontade de ler esse livro mas ainda tenho muitos p ler hehe
    beijos

    ResponderExcluir
  18. Eu já me sentia atraída por esse livro desde que vi a capa, mas agora eu preciso ler! Amo romances com temas sobrenaturais e ainda por cima descobri que se passa em Belo Horizonte, a minha cidade!!! =) Que tudo de bom, quero muito!!!

    Adorei a entrevista!

    Juliana Xavier

    ResponderExcluir
  19. Gostei muito da capa e a estória parece muito boa, fiquei muito curiosa, entrara na minha lista de livros.

    ResponderExcluir

Eu sempre respondo todos os comentários! Seja gentil e comente! Obrigadinha *-*